Loading

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

LUME

Os lençóis cobrem de fumo

A dor num cigarro de lume

Corpo perdido sem mastro

Disfarça por não saber gritar

É bandido num corpo atento

Da navalha afiada em pranto

Num navio vazio sem marés

Risca talvez o último fósforo

Fantasma no deserto na alma

Livros lidos na sua juventude

Vontade indiferente ao desejo

Bandido será ou não, quem sabe

Nas palavras já ditas no escuro

Fumo que cobre a dor esquecida.


Isabel Morais Ribeiro Fonseca

Foto