Loading

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

ESCREVO QUE UM DIA VOU ENLOUQUECER


Um dia vou enlouquecer o poema

Pelas espigas que o vento balança

Na dourada alegria do tempo

Em que se ceifava o trigo

Onde o corpo materno nos alimenta 

Unindo-nos à terra fértil 

De um qualquer inverno ou verão 

Escrevo para que a lua cresça no meu peito

Escrevo para que a chuva nasça dentro de mim

Escrevo para que o amor floresça na minha alma

Escrevo que as palavras são virgens vindas de ti

Escrevo para ouvir as palavras que nunca ouvi

Escrevo que as letras formam a palavra amo-te

Escrevo com dor, com alegria em doce poesia 

Pois de dia colho lirios, á tarde colho rosas 

À noite colho o mel que a tua boca me dá 

Num louco poema fértil escrito de mim em ti