Loading

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

AS AMORAS SÃO DOCES

As amoras são doces como os teus beijos

As silvas ferem-nos como a paixão sem amor

a saudade é como as fragas que o rio passa

E lava o sentimento

As urtigas são como o amor

Quando deixamos de amar picam

A morte é certa perante a dor

O silêncio é a escuridão

Nada mais faz sentido

tu calas-te quando eu choro

Não porque estejas longe mim

Mas por não me queres magoar

Tens medo de tocar-me quando choro

Medo de abraçar-me ficas parado no tempo

Queria que as tuas mãos mergulhassem no meu vazio

Que sussurrasses ao meu ouvido

Timidamente um olhar doce de ternura

Há um tanto da minha dor que tu não podes guardar

Tanto que tu não podes cuidar

Que ficas a ver-me chorar

Abre os teus braços e sente-me

Quero ficar quieta e calada junto a ti..!


Isabel Morais Ribeiro Fonseca

Foto